cultos domingo e sexta
Barra, Recreio e Rio 2
Como Chegar
Assine nosso canal no Youtube
Curta nossa página no Facebook
Siga-nos no Twitter
Seja nosso amigo no Orkut

Se possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens.

image

Se possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens.
Romanos 12.18

O texto aborda a questão da limitação humana. Na esfera humana há uma limitação que impede ao homem gerar o impossível. O que é impossível ao homem continua sendo impossível a ele. A barreira do impossível está exatamente no homem. É o ser humano o limite, o obstáculo e o impedimento.
Gosto da honestidade com que a Bíblia lida com o homem regenerado. A Bíblia não afirma que o cristão é perfeito. Ele continua imperfeito e essas imperfeições dificultam seus relacionamentos. Seja seu relacionamento com Deus, com ele próprio e com o próximo. Por isso a Bíblia diz: “quanto depender de vós”. Não se afirma que o outro é tão complicado a ponto de me impedir de ter um relacionamento saudável com ele, mas sim que quem me impede sou eu, com as minhas imperfeições.
É preciso perceber as suas imperfeições. Para conhecê-las, basta perguntar a quem convive mais perto com você. Elas têm mais informações a seu respeito que você possa imaginar. Contudo, elas também verão sob a ótica da imperfeição. Conhecer e tratar, este é o caminho melhor. Não basta assumir que é assim. Não adianta fingir que não é assim. Melhor é saber e buscar melhorar. Para os relacionamentos, quais são as imperfeições mais agressivas? Egoísmo, vaidade, falta de perdão, desejo de vingança? Quantas vezes estas imperfeições afloram em nossa vida e nos prejudicam tanto!
“Tende paz com todos os homens”. Com TODOS? A ênfase bíblica não está em que são TODOS, mas no quanto depende de mim. Pastor, mas o senhor não conhece a minha sogra! Pastor, mas o senhor não conhece a minha vizinha! Pastor, mas o senhor não conhece o filho da minha vizinha! A Bíblia não elimina a importância do outro, mas o outro não é o objeto do texto sagrado. O objeto somos nós. A condicional da paz não depende do outro, mas de mim. Ele não diz que a razão da guerra sou eu, mas afirma que a paz depende de mim.
Tende paz. Jesus é o príncipe da paz. Este príncipe tem o poder de gerar a paz, não de impor. A sua paz não procede de força, mas de amor. Ele age no reino inteiro, a começar pelo reino interior que todo ser humano tem. De onde procedem todas as coisas: o coração. De um coração em paz, paz será vivenciada. Bem aventurados os pacificadores. Haja paz! O pacificador pacifica relacionamentos conturbados e bombardeados pela guerra. O pacificador intervém para que danos maiores não venham. Mas também viabiliza um caminho de acordos, tréguas e finalmente a paz. Mas quem poderá pacificar se ele mesmo não estiver pacificado? A paz vem de Deus, enche a nossa vida e nos permite pacificar outros.
“Se possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens”. Precisamos sempre orar por esse assunto. Aliás, gostaria de pedir a você que intercedesse também por mim. Eu e você precisamos buscar juntos a Deus e sermos sinceros para dizer: Senhor, no que depender de mim, terei paz com todos os homens. Apesar de quem sejam os demais homens. Farei a minha parte. Cumprirei o meu lado. E para isso há uma razão maravilhosa: eu tenho a paz de Deus em meu coração. Em nome de Jesus. Amém!
Um abração do seu pastor,
Rev. Jr. Vargas

Comentários

Como chegar

Saiba mais sobre nós
nas Redes Sociais

Igreja Presbiteriana das Américas no Youtube
Igreja Presbiteriana das Américas no Facebook
Igreja Presbiteriana das Américas no Twitter
Igreja Presbiteriana das Américas no Orkut